Linha de apoio para que possa obter esclarecimentos sobre a forma de promover o sucesso escolar, as relações interpessoais, os comportamentos saudáveis e o bem-estar das crianças.

Envie a sua questão
PESQUISAR
 
TEMAS

"não!"

2 anos

acordar a meio da noite

actividades

adolescência

agressividade

almoçar na escola

anjinho

ansiedade

assertividade

autonomia

avós

birras

boçar

bondoso

brinca

brinquedos

bruxas

calendário

cansaço

castigos

causa

ciume

comida

competencias; criança; adaptada

comportamento

comportamento alimentar

compromisso

comunicação

contrariedades

crianças hiperactivas - parte 1/3

crianças hiperactivas - parte 2/3

crianças hiperactivas - parte 3/3

criatividade

cultura

delegação; competências; reforço; positi

depressão

desafiar os pais

desenvolvimento

diagnóstico

dificuldades cognitivas

dificuldades de aprendizagem

dinamica familiar

disciplina

dislexia

divorcio

divórcio

doenças

dores de cabeça

dormir

educação

emoção

ensino

escola

esfincter anal

estratégias

falar durante a noite

familia

fraldas

frustração

grelha; acompanhamento; relação

hiperactividade

horários

individuação

infantário

influencias

irmaos

irmãos

irmãos; relação; equipa; partilha

irritações

isolamento

limites

medos

modelos de educação

negociação

negociar

negociar com emoção

obesidade infantil

pais

palmadas

pensamento simbolico

permissividade

privacidade

quarto dos pais

refeições

regras

relação pais-filhos

respostas

separação

separação de pais

sexualidade

sono

sonolencia

sopa

tempo; pais; angustia; dedicação

tolerância

tv

vómito

xi-xi

todas as tags

ARTIGOS
Educação
ARQUIVOS

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Terça-feira, 2 de Setembro de 2008
Comportamento agressivo

Caros Srs. Doutores,
 
      Há um mês para cá que tenho assistido a um evoluir de um comportamento agressivo do meu filho de 7 anos de idade.
 
      Antes de explicar concretamente os seus comportamentos vou referir, muito resumidamente, a situação familiar de forma a contextualizar a problemática que actualmente me deparo. 
 
     Sou divorciada há 2 anos. O meu filho vive comigo mas sempre teve um contacto com o pai (uma vez por semana e fim-de-semana de 15 em 15 dias). Sempre procurei manter uma boa relação com o pai do meu filho, embora no início da separação nem sempre o tivesse conseguido, uma vez que o pai do meu filho não aceitou bem a separação. No entanto, com o passar do tempo esta questão foi ultrapassada.
 
     Ao fim de um ano e meio de separação, comecei a ter um relacionamento com uma pessoa com a qual mantenho actualmente um namoro. O meu filho gosta muito dele e até manifesta vontade de que ele venha viver connosco.
 
     Relativamente à situação familiar do pai do meu filho, também ele começou a ter um relacionamento com uma pessoa com quem actualmente namora, tendo esta uma filha da mesma idade do meu filho (7 anos). No início desta relação, assisti ao meu filho muito contente quando ia ao pai, manifestando vontade de estar com a namorada do pai e a filha. Até começou a dizer que gostava de estar mais tempo com o pai, questionando o porquê de só estar um dia por semana com o pai e quatro dias comigo. Perante alguma insistência do nosso filho relativamente a este aspecto, eu e o pai falámos e acordámos então que o nosso filho passaria a estar então 2 dias por semana com o pai e o fim-de-semana manter-se-ia.
 
    Com o passar do tempo, comecei a ouvir o meu filho a queixar-se relativamente à filha da namorada do pai, referindo que ela dizia que o quarto do meu filho já era mais dela do que dele porque era ela que estava lá mais tempo do que ele, (aqui devo referir que foi o pai que ficou a morar na casa onde morávamos quando éramos casados, sendo o referido quarto o do meu filho desde que ele nasceu). O meu filho começou também a dizer que o pai gostava mais da filha da namorada do que dele. Ou seja, começo a aperceber-me que o meu filho  sente ciúmes da filha da namorada do pai. Perante esta situação sempre me preocupei em falar com o meu filho dizendo-lhe que não se tratava de gostar mais ou menos de alguém, mas sim de um gostar diferente, que na vida todas as pessoas gostam de várias pessoas de maneiras diferentes, exemplificando que gosto dele, dos meus pais, da minha irmã, dos meus amigos, ... . O pai também já teve muitas conversas com ele sobre o mesmo, inclusivamente chegámos a falar os dois juntos com o nosso filho sobre esta questão.
 
    No entanto, há um mês a situação complicou-se. O meu filho começou a agredir constantemente a filha da namorada do pai e começou a não querer ir ao pai. Tenho falado com o pai do meu filho que está desesperado com a situação e que me diz que não consegue controlar. Relativamente à forma como o nosso filho reage eu não assisto, mas segundo o pai, vem do nada, diz ele que, sem qualquer motivo, o nosso filho dirige-se à menina e dá-lhe uma palmada, ou um pontapé, ou um beliscão... .
 
    Já conversei com o meu filho e questionei-lhe o porquê destas atitudes. Ele responde que não sabe porquê, que tenta portar-se bem, não bater, mas que depois não consegue. Quando começou a dizer-me que nao queria estar com o pai, também  questionei o porquê, e ele respondeu-me que era para não se portar mal e entretanto também me disse que queria que o pai não tivesse aquela namorada, mas sim uma namorada que não tivesse filhos.
 
   Perante estas afirmações do meu filho, parece-me que é um caso de ciúmes, no entanto não sei como agir, uma vez que as situações de comportamentos agressivos não ocorrem comigo. É complicado para mim estar a ralhar ou castigar (e nem sei se o castigo será a melhor forma para resolver esta questão) quando eu nem sequer estou presente e quando o meu filho está comigo não existem estes problemas de agressividade (esqueci-me de referir que o meu namorado não tem filhos).
 
   Agradeço desde já a atenção que dispensaram a ler estas minhas palavras e gostava que me dessem algum feedback da forma como eu e o pai devemos agir em relação à agressividade do meu filho. Deveremos castigá-lo?
 
Obrigada.
Atenciosamente.
 Sónia

 

 

Bom dia,

A situação que nos descreve embora ocorra com frequência, implica esforço para a controlar.

A reacção das duas crianças é típica e como já percebeu existe a disputa por espaço e afectos.

O castigo é a fuga mais rápida ao problema, mas como caminho para a solução pode trazer alguns problemas.

O seu filho sabe que está a fazer mal, mas como imagina ele não vai gostar nada de ser castigado na presença da filha da namorada do pai, isso vai fazê-lo sentir-se muito mal, no entanto ele deve estar avisado das consequências dos seus actos.

É fundamental que ele não se sinta humilhado, porque isso poderá fazê-lo fugir da relação.

É importante para o seu filho sentir que ninguém ocupou o lugar dele, nem vai ocupar, mas não basta dizer é fundamental sentir.

Na casa do pai a criança deve sentir que tem também um espaço físico e que este é efectivamente dele.

Mais do que antes devem fazer programas de pai e filho, no entanto deve existir a preocupação de não criar mais divisão, o seu filho deve também sentir que faz parte daquela família e que tem lá um lugar e um espaço que é importante e muito valorizado.

Estas questões de agressividade existem também entre irmãos, é importante percebermos que estes processos são naturais mas devem ser geridos com muita calma e reflexão, pesando bem os prós e contras das nossas respostas aos seus comportamentos.

Estas duas crianças vão disputar, carinho e atenção é fundamental que ambas sintam que têm o seu espaço, mas que não podem tirar o espaço do outro, nem é necessário por existir lugar para todos.

A equipa Let's Grow


Publicado por consultoriodeeducacao às 23:42
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos


Marque a sua consulta







Morada:
Av. António Augusto de Aguiar, 38 R/c Esq.
1050-016 Lisboa
Telefones: 93 933 55 88 / 91 659 88 38
email: info@letsgrow.pt
www.letsgrow.pt
http://consultoriodeeducacao.blogs.sapo.pt/

O QUE É … A LET’S GROW?

A Let’s Grow é um projecto português que nasceu em 2006 da necessidade sentida pelos Psicólogos Miguel Botelho de Barros (área Clínica) e Rui Nunes da Silva (área Social e das Organizações) de criar um programa de consultoria para a infância. Deste modo, a Let’s Grow integra na sua formação duas áreas distintas mas complementares que, ao cruzarem informação, permitiram melhorar significativamente a compreensão e a resposta face às lacunas sentidas nos projectos próprios da infância relativamente às competências sociais e emocionais.

A Let’s Grow é um conceito inovador e muito prático, que adapta as últimas descobertas da Psicologia Social e do Desenvolvimento Infantil às novas necessidades do séc. XXI. Através da aplicação de uma metodologia eficaz e rápida, È possível as crianças experimentarem e interiorizarem as ferramentas que promovem um desenvolvimento mais completo.

A nossa Missão

A missão da Let’s Grow é ser a Parceira das Crianças, suas Famílias e Escolas, de modo a que todos consigam gerir de forma eficaz os processos de crescimento e de mudanças, através do desenvolvimento e optimização das suas competências emocionais e sociais.
blogs SAPO
RSS