Linha de apoio para que possa obter esclarecimentos sobre a forma de promover o sucesso escolar, as relações interpessoais, os comportamentos saudáveis e o bem-estar das crianças.

Envie a sua questão
PESQUISAR
 
TEMAS

"não!"

2 anos

acordar a meio da noite

actividades

adolescência

agressividade

almoçar na escola

anjinho

ansiedade

assertividade

autonomia

avós

birras

boçar

bondoso

brinca

brinquedos

bruxas

calendário

cansaço

castigos

causa

ciume

comida

competencias; criança; adaptada

comportamento

comportamento alimentar

compromisso

comunicação

contrariedades

crianças hiperactivas - parte 1/3

crianças hiperactivas - parte 2/3

crianças hiperactivas - parte 3/3

criatividade

cultura

delegação; competências; reforço; positi

depressão

desafiar os pais

desenvolvimento

diagnóstico

dificuldades cognitivas

dificuldades de aprendizagem

dinamica familiar

disciplina

dislexia

divorcio

divórcio

doenças

dores de cabeça

dormir

educação

emoção

ensino

escola

esfincter anal

estratégias

falar durante a noite

familia

fraldas

frustração

grelha; acompanhamento; relação

hiperactividade

horários

individuação

infantário

influencias

irmaos

irmãos

irmãos; relação; equipa; partilha

irritações

isolamento

limites

medos

modelos de educação

negociação

negociar

negociar com emoção

obesidade infantil

pais

palmadas

pensamento simbolico

permissividade

privacidade

quarto dos pais

refeições

regras

relação pais-filhos

respostas

separação

separação de pais

sexualidade

sono

sonolencia

sopa

tempo; pais; angustia; dedicação

tolerância

tv

vómito

xi-xi

todas as tags

ARTIGOS
Educação
ARQUIVOS

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Sexta-feira, 18 de Julho de 2008
A Obesidade na Idade Escolar

Como todos sabemos, é nas crianças que reside o futuro do nosso País, elas são o espelho da nossa sociedade, mas também são as que mais sofrem com as políticas e interesses consumistas actuais.

A obesidade que atinge as crianças portuguesas chega a alcançar nos dias de hoje proporções de certa forma assustadoras. Uma em cada três crianças portuguesas sofre de obesidade, o que coloca Portugal no 2º lugar da lista dos países europeus com maior incidência da doença.
A Itália é o país europeu com maior número de crianças obesas, com 37%. Portugal não se afasta muito deste valor, com uma taxa que ronda os 34%.
 
São variados os factores que podem estar associados a obesidade infantil:
- predisposição genética familiar
- obesidade materna antes da concepção
- orientação nutricional errada no Universo Escola Vs. Casa
- crianças que realizam pouca ou nenhuma actividade física.
 
Os interesses juvenis de hoje não são os mesmos de outrora: a televisão e o computador induzem o sedentarismo, conduzindo a um consumo exagerado de «snacks» (os jogos predilectos já não são ao ar livre, mas sim em frente de um computador).
 
Como pudemos ver, as crianças estão expostas, desde muito cedo, a todo o tipo de influências, que aumentam o risco de se tornarem obesas; embora alguns factores não possam ser alterados, julgamos que outros, através de políticas sociais correctas possam ser modificados: as entidades reguladoras devem actuar no meio sócio-cultural que as envolve, implementar mais e melhor educação física e alterar muitas das refeições fornecidas nas escolas.
 
Se queremos alterar hábitos alimentares não podemos impor à criança um regime dietético rigoroso. A interacção deverá ser feita através de um processo de empatia, interesses e dando a escolher opções saudáveis, assim atingimos os nossos objectivos.
 
A Idade Infantil é um ponto de partida para definirmos hábitos e vícios que nos vão acompanhar o resto da vida, mas ainda estão em falta as devidas medidas preventivas.
A Organização Mundial de Saúde avisa que mais de 75% das mortes na Europa estão relacionadas com doenças crónicas não transmissíveis que por sua vez estão relacionadas com os hábitos alimentares.
 
Se não conseguirmos alterar o rumo dos acontecimentos em 2025 teremos metade da população mundial obesa.
 
Questões a serem colocadas para os seguintes contactos,
 
( Hospital St. Louis: 213 216 500
E-mail: jsampaio@gpsaude.pt
 


Publicado por consultoriodeeducacao às 13:17
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos

Terça-feira, 15 de Julho de 2008
Inscrições abertas no Hospital St. Louis

Para mais informações e descontos pique no link seguinte:

http://mulher.sapo.pt/articles/comunidade/descontos/827718.html

 



Publicado por consultoriodeeducacao às 18:24
Link do post | Comentar | Adicionar aos favoritos


Marque a sua consulta







Morada:
Av. António Augusto de Aguiar, 38 R/c Esq.
1050-016 Lisboa
Telefones: 93 933 55 88 / 91 659 88 38
email: info@letsgrow.pt
www.letsgrow.pt
http://consultoriodeeducacao.blogs.sapo.pt/

O QUE É … A LET’S GROW?

A Let’s Grow é um projecto português que nasceu em 2006 da necessidade sentida pelos Psicólogos Miguel Botelho de Barros (área Clínica) e Rui Nunes da Silva (área Social e das Organizações) de criar um programa de consultoria para a infância. Deste modo, a Let’s Grow integra na sua formação duas áreas distintas mas complementares que, ao cruzarem informação, permitiram melhorar significativamente a compreensão e a resposta face às lacunas sentidas nos projectos próprios da infância relativamente às competências sociais e emocionais.

A Let’s Grow é um conceito inovador e muito prático, que adapta as últimas descobertas da Psicologia Social e do Desenvolvimento Infantil às novas necessidades do séc. XXI. Através da aplicação de uma metodologia eficaz e rápida, È possível as crianças experimentarem e interiorizarem as ferramentas que promovem um desenvolvimento mais completo.

A nossa Missão

A missão da Let’s Grow é ser a Parceira das Crianças, suas Famílias e Escolas, de modo a que todos consigam gerir de forma eficaz os processos de crescimento e de mudanças, através do desenvolvimento e optimização das suas competências emocionais e sociais.
blogs SAPO
RSS