Linha de apoio para que possa obter esclarecimentos sobre a forma de promover o sucesso escolar, as relações interpessoais, os comportamentos saudáveis e o bem-estar das crianças.

Envie a sua questão
PESQUISAR
 
TEMAS

"não!"

2 anos

acordar a meio da noite

actividades

adolescência

agressividade

almoçar na escola

anjinho

ansiedade

assertividade

autonomia

avós

birras

boçar

bondoso

brinca

brinquedos

bruxas

calendário

cansaço

castigos

causa

ciume

comida

competencias; criança; adaptada

comportamento

comportamento alimentar

compromisso

comunicação

contrariedades

crianças hiperactivas - parte 1/3

crianças hiperactivas - parte 2/3

crianças hiperactivas - parte 3/3

criatividade

cultura

delegação; competências; reforço; positi

depressão

desafiar os pais

desenvolvimento

diagnóstico

dificuldades cognitivas

dificuldades de aprendizagem

dinamica familiar

disciplina

dislexia

divorcio

divórcio

doenças

dores de cabeça

dormir

educação

emoção

ensino

escola

esfincter anal

estratégias

falar durante a noite

familia

fraldas

frustração

grelha; acompanhamento; relação

hiperactividade

horários

individuação

infantário

influencias

irmaos

irmãos

irmãos; relação; equipa; partilha

irritações

isolamento

limites

medos

modelos de educação

negociação

negociar

negociar com emoção

obesidade infantil

pais

palmadas

pensamento simbolico

permissividade

privacidade

quarto dos pais

refeições

regras

relação pais-filhos

respostas

separação

separação de pais

sexualidade

sono

sonolencia

sopa

tempo; pais; angustia; dedicação

tolerância

tv

vómito

xi-xi

todas as tags

ARTIGOS
Educação
ARQUIVOS

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Quinta-feira, 5 de Julho de 2007
Dificuldades às refeições

Bom dia,

A minha filha de quase 4 anos é preguiçosa a mastigar, e quase sempre temos que levantar a voz e privá-la de certas coisas para ver se se despacha.

 

Ela tem bom apetite, mas assim que começa a comer a sopa sem ser triturada (ou com legumes ou com feijão) e o prato principal, começa a fazer autenticas bolas com a comida…ralhar ou não, não adianta. As nossas refeições são quase sempre desesperantes ! Se não lhe enfiamos a comida na boca e insistimos para que engula, em vez de tanto mastigar, pode estar até 2 horas sentada à mesa…(em pequena eu também era assim, mas rapidamente passou. Será que esta situação e hereditária ?)

Já lhe dissemos que quando for para a escola em Setembro os meninos vão chamá-la de molengona e preguiçosa (se bem que no colégio ainda haja casos assim).

O que nos aconselham a fazer ?

Muito obriga pela atenção dispensada.

Atentamente,

 

Christina Bürger de Carvalho

Cara Christina, Antes de mais, obrigado por escrever sobre este tema porque, devo dizer-lhe, vai servir também para muitos outros pais. Percebemos perfeitamente o desespero que a Christina possa sentir com a sua filha por ela não ser um "bom garfo". É algo que a assusta e altera a dinâmica familiar, porque os pais querem os seus filhos saudáveis e  sem dificuldades futuras. Contudo, sabemos que cada criança tem o seu próprio ritmo e as suas próprias necessidades, e que o crescimento e desenvolvimento saudáveis não dependem da quantidade de alimentos que ingerem. A sugestão que podemos fazer para a alimentação, própriamente dita, é ir tentando "apalpar" os gostos próprios da sua filha e ir variando, isto é, sabendo que o que gostar hoje a sua filha poderá não gostar amanhã. No caso das sopas, costuma resultar melhor se forem sempre trituradas. Muita ingestão de alimentos não é sinónimo de alimentação saudável. Até aqui nada de novo. Mas é aqui que nos devemos concentrar. Porquê? Porque temos primeiro de tudo tentar perceber se não existem mecanismos por detrás destes comportamentos, isto é, será que essas birras poderão ser uma chamada de atenção para poder ter os pais por perto? será que a sua filha está de certa forma a reclamar mais tempo para estar com os pais? Será que é através dos castigos e do levantar da voz que a sua filha encontrou uma forma de prender mais a atenção dos pais? Já reparou também que se calhar é melhor a sua filha ser assim do que ter uma voracidade enorme pela comida? Se calhar está só a aproveitar as refeiçõers para saborear a companhia dos pais... O que também não vale a pena é dizer-lhe que os meninos da escola a irão chamar-lhe nomes, porque isso não sabemos se vai acontecer ou não, e depois pode não ser verdade. Procure antes perguntar-lhe o que se passa, o que faz com que isso aconteça, porque leva a sua filha afinal tanto tempo à mesa... Pergunte-lhe mesmo directamente, pode ser que tenha uma surpresa. Enfim, são só ideias para nos poderem levar a soluções. Com os melhores cumprimentos, Miguel Botelho de Barros


Publicado por consultoriodeeducacao às 22:31
Link do post | Adicionar aos favoritos

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 




Marque a sua consulta







Morada:
Av. António Augusto de Aguiar, 38 R/c Esq.
1050-016 Lisboa
Telefones: 93 933 55 88 / 91 659 88 38
email: info@letsgrow.pt
www.letsgrow.pt
http://consultoriodeeducacao.blogs.sapo.pt/

O QUE É … A LET’S GROW?

A Let’s Grow é um projecto português que nasceu em 2006 da necessidade sentida pelos Psicólogos Miguel Botelho de Barros (área Clínica) e Rui Nunes da Silva (área Social e das Organizações) de criar um programa de consultoria para a infância. Deste modo, a Let’s Grow integra na sua formação duas áreas distintas mas complementares que, ao cruzarem informação, permitiram melhorar significativamente a compreensão e a resposta face às lacunas sentidas nos projectos próprios da infância relativamente às competências sociais e emocionais.

A Let’s Grow é um conceito inovador e muito prático, que adapta as últimas descobertas da Psicologia Social e do Desenvolvimento Infantil às novas necessidades do séc. XXI. Através da aplicação de uma metodologia eficaz e rápida, È possível as crianças experimentarem e interiorizarem as ferramentas que promovem um desenvolvimento mais completo.

A nossa Missão

A missão da Let’s Grow é ser a Parceira das Crianças, suas Famílias e Escolas, de modo a que todos consigam gerir de forma eficaz os processos de crescimento e de mudanças, através do desenvolvimento e optimização das suas competências emocionais e sociais.
blogs SAPO
RSS